segunda-feira, outubro 20, 2008

Opiniões que não consigo compreender...

Existem coisas que me fazem tirar do sério mas a incompreensão, a falta de tolerância, e a pretensão de sabedores do mundo, não permitem que fique calada. Na sexta feira passada chegou até mim um email com referência a um texto que fui ler, naturalmente. Depois de o ler juro que tentei controlar-me, mas decidi não deixar passar em branco este assunto. No Ticho fala-se de tudo, e este assunto nunca foi aqui tratado. Hoje é o dia!

O texto, intitula-se "Homossexualidade" e comecei a lê-lo, perdendo o meu tempo, considerando que haveria algo de interesse para ler. A introdução ao texto começa da forma brilhante dizendo que nada tem contra os homossexuais, apenas não aceita a homossexualidade. Continua afirmando que vivemos numa sociedade tolerante, mas não podemos aceitar os homossexuais; não devemos discriminar, a não ser que sejam homossexuais; e que se deve saber ouvir "não!", como se os homossexuais fossem crianças a pedir um brinquedo. Ainda na introdução percebe-se que a pessoa que a escreveu não sabe muito sobre a homossexualidade, porque refere a mudança de sexo (uma das principais razões da sua indignação contra a homossexualidade - errada!). Nessa altura perguntei-me se se falava de homossexuais se de transsexuais... mas continuei a ler. O texto propriamente dito traduz-nos a ideia de que os homossexuais são todos uns anti-normalidade, pessoas horriveis e ignorantes. No fim o único comentário que fiz para comigo mesma foi: "como é que há pessoas que conseguem escrever tantos disparates?".

Conheço alguns homossexuais, alguns pessoalmente, outros apenas por via da blogosfera. Os homossexuais são as pessoas com quem nos cruzamos na rua, são homens e mulheres da nossa sociedade, são professores, contabilistas, advogados, jornalistas, etc. Homossexuais, são homens e mulheres que amam outras pessoas, tal como cada um de nós, porque mais do que amar um género, amamos pessoas como um todo!

Algumas das pessoas que conheço têm filhos de outras relações ou até mesmo adoptadas. As crianças/jovens são miudos normais que brincam e passeiam como os amiguinhos, que vão à escola e tiram boas notas. São pessoas com valores (porque os homossexuais também os têm), a diferença destas crianças/jovens é que estes são mais abertos e preparados para o mundo, sabem bem o que é a tolerância, sabem que o importante é amar e sabem dar valor ao próximo, coisas que não sei se os filhos de todos os heterossexuais sabem (principalmente se os pais derem exemplos de repressão e discriminação destacados no texto).

Há algumas perguntas que me surgem quando se fala e opina sobre a homossexualidade: Quantas vezes nos perguntam na rua quantas vezes fazemos sexo e com quem? Será que andam com binóculos a ver se me deito com este ou com aquele? Porque será que estas pessoas pensam que têm o direito de o fazer com os homossexuais? Os homossexuais são pessoas com os mesmos direitos de liberdade e de privacidade que todos os heterossexuais. Que direito temos de falar sobre os parceiros das outras pessoas?! Será que não temos mais nada com que nos preocupar na vida?

O texto original faz ainda um "ps", perguntando onde estão os cristãos no meio de tudo isto. Eu acredito em Deus, só não sei se é o mesmo Deus destas pessoas. O Deus em que eu acredito é tolerante e ama todos os Seus filhos de forma igual. Os mandamentos falam em "Amar ao próximo como a nós mesmos", mas parece que para algumas pessoas depende do "próximo". O Deus que acredito não vira as costas a ninguém, quem vira somos nós, humanos imperfeitos.

29 comentários:

  1. Bom dia primota.
    Eu, tal como tu recebi esse mail. Eu, tal como tu fui ler esse texto.
    Eu, tal como tu fiquei enojada.

    A ignorância e bestialidade que transparece do texto é impressionante. Dá no mínimo três asneiras em cada palavra.
    Se queres ficar ainda mais de queixo caído, lê também os comentários. Por lá compara-se a homossexualidade à prostituição, alcoolismo, corrupção...

    Eu pensei escrever um post sobre este texto, mas até agora só me ocorrem palavrões... ainda bem que tu o escreveste. Diminui as cócegas que eu tenho na ponto dos dedos.

    Ainda cá volto certamente.

    Beijo grande!

    ResponderEliminar
  2. Aprendi a ser tolerante, a respeitar quem é diferente ou pensa diferente de mim, a amar o meu próximo, que é aquele de quem eu me aproximo (e eu devo aproximar-me, estar junto a, colocar-me ao mesmo nível, tentar ver pela perspectiva do outro, dos outros, de todos), mas tal não me obriga, nunca pode obrigar-me a concordar com tudo.
    Devo perceber a realidade a partir da qual as pessoas estão, sem nunca perder a consciência da realidade para onde é bom que as pessoas caminhem.
    Nunca posso abdicar dos valores que são o oriente do meu caminho, mesmo que resultem incompreensíveis para os outros.

    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  3. Deixa-me também dar-te os parabéns pela escolha da musica. Melhor seria impossivel!

    ResponderEliminar
  4. Daniela Mann20/10/08, 14:36

    Olá Cátia, obrigada por me ter informado acerca da sua referência ao meu post.
    Mostra que é uma pessoa de princípios, mas pode sentir-se livre para comentar por lá, mesmo que a sua opinião seja completamente diferente da minha!

    Olhe, eu sei a diferença entre homossexuais e transsexuais e se calhar, talvez consiga entender melhor, ou talvez eu me tenha expressado melhor nos comentários, nomeadamente na troca de ideias que tive com o Indie, do que no post.

    Eu também tenho um grande amigo que é homossexual e acredite que isso não é impedimento para a nossa amizade e ele sabe perfeitamente o meu ponto de vista em relação à sua opção.

    Não sei se leu os comentários, mas se tiver disponibilidade volte lá para ler ou reler o debate entre mim e o Indie. Não tenho a pretensão de a fazer mudar de opinião, mas gostava que ficasse com a ideia correcta a meu respeito, na medida em que não vejo os homossexuais como crianças a fazerem birra por um brinquedo, por favor!!!

    E já agora, fiquei perplexa por ver que se está a gerar uma onda de e-mails em volta do meu post!!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Primota,

    Eu vi que o teu mail constava na lista e imaginei que a tua indignação fosse semelhante a minha. Não escrevi o texto na sexta (ou no fim de semana) para me dar tempo, para tentar fazer um texto minimamente "educado".

    Vi os comentarios sim, e sobre isso ha pouco a dizer e é incrivel as comparações que são feitas, mas acho que nem vou comentar (como se comenta o facto de se comparar um homossexual com um toxicodependente??)

    A musica "Imagine" transmite um pouco no que eu quero acreditar, na minha forma de estar...

    Beijinhos e fico a aguardar as tuas visitas ao longo destes dias


    Fa,

    Com este texto não quero dizer que sou eu que estou certa ou errada, mas a verdade é que a forma como a introdução e o texto foram criados incita à discriminação. Fiz questão de chamar a atenção à Marita Ferreira, Jornalista e conhecida activista Lésbica, para o texto em questão, a qual comentou o texto de uma forma genial (assinando como Tangas), passa por lá. Nao quero nem pretendo mudar os teus valores (sabes bem isso querida). Quis apenas dar a minha opiniao, e como disse lá a Daniela, respeito-a, e como tal, vim opinar no meu canto, sem estar a impor que leiam a minha opiniao.

    Obrigada pelo teu comentario amiga.
    Beijinho mt grande



    Indigente,

    Obrigada por passar por aqui, é sempre benvindo. Há coisas que nao se compreendem, embora seja preciso respeitar...

    bj

    ResponderEliminar
  6. Daniela,

    Sei que não me conhece mas sou uma pessoa de principios sim. Normalmente deixaria passar estas discussões de lado, mas não consegui.

    Quanto aos comentarios, já os tinha lido, mas como me pediu, voltei lá para os ler. E foi tambem nos comentarios, (embora nao o tenha referido no post) que li algumas coisas que nao consigo compreender...

    Como referi acima na minha resposta a minha querida Fa, informei a Marita (Tangas) sobre o conteudo do seu texto e do meu texto, e sublinho em tudo o que ela escreveu. Não sou homossexual, e vivo no seio de uma familia que frequenta a igreja (eu propria já fui catequista), mas ha valores que, para mim, se sobrepõem.

    Quanto aos mails que correm... Acredite que ainda vai dar que falar, mas nao se espante, porque quando escrevemos algo publico, pode chamar a atençao das pessoas, pelos bons ou maus motivos.

    Espero que volte cá noutros dias, noutros posts, terei todo o prazer de a receber.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Já que se fala por aqui nos comentários que foram feitos por lá, Transcrevo uma parte do nono comentário, uma transcrição de uma carta que vem bem a propósito do seguir cego. O comentário foi deixado pelo indie.

    «Laura Schlessinger é uma personalidade da rádio americana que distribui conselhos para pessoas que ligam para seu show.
    Recentemente ela disse que a homossexualidade é uma abominação de acordo com Levíticos 18:22 e não pode ser perdoada em qualquer circunstância.

    O texto abaixo é uma carta aberta para Dra. Laura, escrita por um cidadão americano (disponibilizada e traduzida na Internet).

    “Cara Dra. Laura:
    Obrigado por ter feito tanto para educar as pessoas no que diz respeito à Lei de Deus. Eu tenho aprendido muito com seu show, e tento compartilhar o conhecimento com tantas pessoas quanto posso.
    Quando alguém tenta defender a homossexualidade, por exemplo, eu simplesmente o lembro que Levíticos 18:22 claramente afirma que isso é uma abominação. Fim de debate.
    Mas eu preciso de sua ajuda, entretanto, no que diz respeito a algumas leis específicas e como seguí-las:
    a) Quando eu queimo um touro no altar como sacrifício, eu sei que isso cria um odor agradável para o Senhor (Levíticos 1:9). O problema são os meus vizinhos. Eles reclamam que o odor não é agradável para eles. Devo matá-los por heresia?

    b) Eu gostaria de vender minha filha como escrava, como é permitido em Êxodo 21:7. Na época actual, qual acha que seria um preço justo por ela?

    c) Eu sei que não é permitido ter contacto com uma mulher enquanto ela está em seu período de impureza menstrual (Levíticos 15:19-24). O problema é: como é que eu digo isso a ela? Eu tenho tentado, mas a maioria das mulheres toma isso como ofensa.

    d) Levíticos 25:44 afirma que eu posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, se eles forem comprados de nações vizinhas. Um amigo meu diz que isso se aplica a mexicanos, mas não a canadianos. Você pode-me esclarecer isso? Por que eu não posso possuir canadianos?

    e) Eu tenho um vizinho que insiste em trabalhar aos sábados. Êxodo 35:2 claramente afirma que ele deve ser morto. Eu sou moralmente obrigado a matá-lo eu mesmo?

    f) Tenho um amigo meu que gosta de comer moluscos, sendo que este comportamento é abominação (Levíticos 11:10), é uma abominação menor que a homossexualidade? Eu não concordo. Você pode esclarecer esse ponto?

    g) Levítcos 21:20 afirma que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver algum defeito na visão. Eu admito que uso óculos para ler. A minha visão tem mesmo que ser 100%, ou pode-se dar um jeitinho?

    h) A maioria dos meus amigos homens apara a barba, inclusive o cabelo das têmporas, mesmo que isso seja expressamente proibido em Levíticos 19:27. Como eles devem morrer?

    i) Eu sei que tocar a pele de um porco morto me faz impuro (Levíticos 11:6-8), mas eu posso jogar futebol americano se usar luvas? (as bolas de futebol americano são feitas com pele de porco)

    j) Meu tio tem uma fazenda. Ele viola Levíticos 19:19 plantando dois tipos diferentes de vegetais no mesmo campo. Sua esposa também viola Levíticos 19:19, porque usa roupas feitas de dois tipos diferentes de tecido (algodão e poliester). Ele também tende a xingar e blasfemar muito. É realmente necessário que eu chame toda a cidade para apedrejá-los (Levíticos 24:10-16)? Nós não poderíamos simplesmente queimá-los em uma cerimónia privada como deve ser feito com as pessoas que mantêm relações sexuais com seus sogros (Levíticos 20:14)?

    Eu sei que você estudou essas coisas a fundo, então estou confiante que possa ajudar.
    Obrigado novamente por nos lembrar que a palavra de Deus é eterna e imutável.
    Seu discípulo e fã
    (Nome mantido em sigilo)»

    ResponderEliminar
  8. ora bem
    tb eu recebi esse email ao qual respondi:


    "o texto do amar-ela
    é mais um dos textos sem nexo de "miudos" pseudo-cristao dos "AMO A LAURA... burguesitos acomodados sem a mais minima experiencia de vida falando de abortos, sexo, religiao, etc e de um deus que é só seu

    http://es.youtube.com/watch?v=hRdVg_JATII

    estou mais preocupada em apoiar outro tipo de causas fome = criancas = violencia domestica = sem tecto = =etc etc e la no fim da lista veem a liberdade sexual pq, em questoes de liberdade ,na minha lista ,estao muitas outras prioritarias


    Ha muitas pessoas cuja vida gira a volta do umbigo e outras tantas mais abaixo = a volta do sexo

    ..............

    Tb eu tenho amigos gays "ficou pelo caminho" uma amiga, nao por ser lesbica - mas sim mentirosa


    As preferencias sexuais de cada NEM ME AQUECE NEM ME ARREFECE!! Como dizia a essa senhora - nao tenho fantasias de nenhum trio -nem emocional nem sexual - sou muito basica

    um xii

    ResponderEliminar
  9. Marta,

    A carta fala por si... se levassemos o antigo testamento à letra matavamo-nos todos, nao?

    Por falar em comentarios, referencio partes do comentario da Marita:

    "É uma pena ver cristãos a investir tanto na discriminação e tão pouco no amor ao próximo, que é afinal o de Cristo, tão clara e brilhantemente citado por João e Tiago." (...)
    "Não é isso contrário ao espírito amoroso cristão? Não é isso fomentar exactamente o contrário, o medo que é inimigo do amor? Ainda por cima não visando apenas os homossexuais, mas criando um espírito de medo em todos os que lerem e acreditarem nas suas palavras?"

    Beijocas


    R. Filgueira,

    Tem toda a razão! Já conhece o Ticho a algum tempo e sabe bem que aqui são tratados muitos assuntos, e assuntos como adopção, violência domestica, violência para crianças, pobreza, etc, têm sido tratados aqui...

    O que quis (tambem) transmitir, como disse no texto "Que direito temos de falar sobre os parceiros das outras pessoas?! Será que não temos mais nada com que nos preocupar na vida?". Não quero valorizar/desvalorizar a homossexualidade, mas sim o respeito pelos outros.

    Quanto ao video que mostra, tenho que ver com mais atençao em casa, mas so a figurinha... :D

    Xi para si e obrigada pelo contributo.

    ResponderEliminar
  10. Deixo apenas uma frase de Caio Abreu "Só que homossexualidade não existe, nunca existiu. Existe sexualidade - voltada para um objeto qualquer de desejo. Que pode ou não ter genitália igual, e isso é detalhe. Mas não determina maior ou menor grau de moral ou integridade."

    ResponderEliminar
  11. Por estas e por outras é que cada vez menos ligo aos mandamentos impostos por qualquer religião.
    São restritivos porque foram feitos por homens.
    As leis da Natureza são bem mais democráticas e tolerantes. Veja-se a vida dos animais nos seus habitats naturais e talvez compreendam o que quero dizer. Por isso eu prefiro me reger por elas.
    Todos temos direito a optar e a viver em paz connosco e com os outros. É tudo uma questão de respeito.
    Deus é a Natureza. Sem imposições. Bela e... Livre!!!
    Respeite-se a NATUREZA
    Abraços solidários para TODOS

    ResponderEliminar
  12. fantastica abertura e análise.
    terminaste de forma maravilhosa:
    "Os mandamentos falam em "Amar ao próximo como a nós mesmos", mas parece que para algumas pessoas depende do "próximo". O Deus que acredito não vira as costas a ninguém, quem vira somos nós, humanos imperfeitos."

    Já disseste tudo que havia para ser dito, e acrescentado pelos comentários que recebeste dos leitores.
    Apenas digo:
    cada qual pensa e age como quiser.
    Somos todos filhos de Deus, uns pensam de uma forma e outros de outra, uns aceitam a homosexualidade outros não, há pois uma diversidade de teorias e opiniões. Eu tenho a minha e vai de encontro com a tua, mas sei que há opiniões que são diferentes.

    "todos iguais, todos diferentes" :)

    bj grande dear.
    peace.

    ResponderEliminar
  13. Ana,

    Não podia estar mais de acordo relativamente ao detalhe. Mas nem todos consideram-no detalhe... Obrigada pelo contributo.

    Beijinhos linda


    Tite,

    São outras perspectivas, sim e talvez mais democráticas. Acho que o melhor é mesmo regermo-nos pela tolerancia para com os outros. Viver e deixar viver...

    Obrigada.
    Beijinhos


    Fontez,

    É verdade, cada um age como quer, desde que o faça com responsabilidade e respeito pelos outros... É tambem verdade que nao quero que todos pensei como eu, respeito os valores dos outros, mas isso nao quer dizer que possa concordar ou aceitar com determinados disparates que são ditos...

    A tua opiniao vai de encontro com a minha???? Como assim? Não és tu que achas o texto da Daniela um "texto interessante a ler"?? Mudaste de opinião com o que escrevi? Não creio...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Fontez, é bem verdade, escusavas de ouvir essa...

    De interessante o texto nao tinha nada
    tem mais o "Apenas digo:
    cada qual pensa e age como quiser.
    Somos todos filhos de Deus, uns pensam de uma forma e outros de outra..." por essa ordem de idea

    extreminaçao dos judeus /inquisiçoes/ matanças etnicas e um inumero etc... tb sao pensamentos interessantes


    é o BLA BLA BLA de sempre

    ResponderEliminar
  15. Quando li o texto da Daniela, a primeira coisa que me veio à cabeça foi: "eu sou criminosa e não sabia"! Porque é assim que eu, homossexual, sinto que sou tratada quando há pessoas que, do alto da sua sapiência absoluta, me condenam, baseadas numas "sagradas" escrituras. "Sagradas" escrituras essas que foram escritas por homens, firmadas através da oralidade (toda a gente sabe que quem conta um conto, acrescenta um ponto), com todo o ruído e subjectividade que isso traz. Eu sou um ser humano, criatura de Deus. O Deus em que eu acredito ama-me como todos os meus defeitos e virtudes. Não posso aceitar a construção de um deus, baseada numa subjectiva interpretação,dum ainda mais subjectivo texto, escrito sabe-se lá por quem. E aceito ainda menos a discriminação alicerçada em Deus.

    ResponderEliminar
  16. ...afinal o assunto nao e assim tao recalcado e mais que esbatido ainda se pode dar a volta ao mundo sobre a homossexualidade,eu sou um pouco curioso sobre sexo e sexualidade,e desde muito novo qualquer novidade ou questao que envolva o tema eu leio e fico expectante,pois,sobre este ,fica um pouco aquem ,pois e pobrezinho e nada de novo traz,a sociedade no seu geral da uma conotacao negativa a homossexualidade,e aqui faco ponto final,se ainda nao o fosse estariamos aqui a falar dele?o melhor da homossexualidade(assunto,que esta esgotado nestes moldes) eu nao tiro o proveito pois so mesmo tendo a experiencia e ainda nao me senti tentado...o senhor ou senhora que escreve e exprime a sua opiniao e um cidadao como outro qualquer com direito a sua intervencao social ,que nao o deixa de ser (intervencao)assim como a catia que o critica,eu pessoalmente devo acrescentar que a homossexualidade tem sido um meio de melhorar o comportamento social do homem em relacao ao vestuario,a arte,a mulher,ao seu corpo,trouxe beneficios desenquadramentos sociais , novos padroes de socializacao,etc...Observações sociológicas sobre o impacto na sociedade...no entanto o livro mais antigo do mundo faz referencias a homossexualidade ou seja isto e um assunto que nunca mais acaba!!!vai la vai!!!

    ResponderEliminar
  17. O texto não merece grandes comentários, a não ser dizer como tu dizes, são disparates ditos por pessoas disparatadas... por isso mesmo não se pode exigir muito mais de mentes limitadas, desprovidas de bom senso e informação, entre outras coisas que não vale a pena nomear.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Bolas!!!
    Tanta discussão por nada!!!
    Se os animais fazem sexo com outros do mesmo sexo por instinto e só acasalam para preservação da espécie... porque não pode o ser humano fazer o mesmo porque sim, porque gosta e por opção? Não somos todos animais? A diferença está na racionalidade ou não. Respeite-se!
    Ponto final

    ResponderEliminar
  19. logo comentarei...mas reparo que o ambiente/tema já passou de copo de água pra tempestade.
    :)

    bj

    ResponderEliminar
  20. só acrescento:
    a questão de fundo está no respeito de opiniões,e não actos,sejam estas que forem!

    ResponderEliminar
  21. Na tua linha, Fontez, pensamentos por um lado actos pelo outro.

    Todos cometemos erros, todos nos enganamos.A questao de fundo nao é essa

    Nao estaria "aqui" a discutir o tema senao me tivesses enviado o famoso email com o TEU COMENTARIO de interessante...
    tens razao no copo de agua... creio que foi a gota , a tua

    Haja paciencia

    ResponderEliminar
  22. Não consigo compreender determinadas mentalidades da nossa sociedade, cada um é como cada qual e ninguem tem que julgar.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  23. Cris,

    Obrigada pelo teu comentario, é corajoso. És sim uma criatura de Deus, um Deus que te ama, tal como és. Essa é a minha crença tambem. De facto, para certas pessoas, é mesmo essa a sensação que dá.
    Força.

    Beijinhos


    Bruno,

    Não é de todo um assunto esgotado, enquanto os homossexuais nao tiverem mais alguns direitos, direitos que ainda os distinguem na nossa sociedade civil (nao falando da religião). É verdade que todos temos direito a expressarmo-nos, e foi por isso que mostrei a minha indignaçao.

    Obrigada pelo teu ponto de vista sociológico tambem.

    Beijinhos


    Sonia,

    Não digo apenas que são disparates, nota-se que em algumas coisas é mesmo ausencia de informação. Que mais dizer?

    Beijocas



    Tite,

    Bem verdade, somos todos animais. Isto não é tanta discussão, acho que até está a ser feita de uma forma saudavel...

    Em breve mudarei de assunto ;)

    Beijinho grande


    Fontez,

    Não é uma questão de opiniões. Mas sim de intolerancia, discriminação, rejeição. As pessoas não podem gerar uma onda de intolerancia (que é o que se faz quando se publica um texto daqueles) perante outras pessoas. Quando publicamos temos que ser responsaveis! Os homossexuais são assim, fazem assim a sua vida, e já o sao discriminados na sociedade (porque ainda nao têm direitos iguais como cidadãos), acho que já está na hora de poderem fazer uma vida livre, sem ser escondida de todos com receio de serem penalizados por isso.

    Bj


    R.Filgueira,

    Quanto ao segundo comentario (primeiro nao respondido), concordo em pleno, nao diria certamente melhor. Quanto ao segundo, a verdade é que o facto de ter recebido um email que me entrou pela caixa de correio fez com que tivesse mais atenção, principalmente quando dizem que é interessante. Não pude deixar passar de todo...

    Xi

    Brigitte,

    Tal e qual. Vivam e deixem viver...
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  24. Amiga,
    Quem tem mais intolerância são as pessoas mais antigas (nas quais não me incluo). Mas se peço opinião dos jovens da geração dos meus filhos ou as minhas noras (que devem pertencer à tua), logo ouço aquilo que acho razoável:
    - Cada um faz com o corpo aquilo que bem entende e ninguém tem nada com isso.
    Já o meu marido não consegue compreender que se queira institucionalizar o casamento homossexual.
    Como vês o consenso é muito difícil... ainda!!!!
    Abraços

    ResponderEliminar
  25. R. Filgueira,
    Na minha linha pensar é uma coisa, fazer é outra.
    A gota poderá ser minha, mas tempestade creio q não é lol.
    bj.

    Para mim a questão de fundo continua a estar no respeito de opiniões (sejam opiniões ridiculas, negativas, boas, más, patéticas, cinicas, ...).

    Termino dizendo (pois Bono tem razao, é um assunto esgotado):
    Respeito as duas faces do tema em causa, mas tenho a minha opinião.

    Aproveito para parafrasear carissimo Bono:
    "...senhor ou senhora que escreve e exprime a sua opiniao e um cidadao como outro qualquer com direito a sua intervencao social ..."

    ResponderEliminar
  26. Querida mana,

    Como já te disse, adorei este teu post. Apesar de já te conhecer tão bem, adoro sempre ler os teus textos de opinião pessoal, que estão sempre tão fundamentados e expostos de uma forma tão coerente.

    Este tal e-mail também a mim me foi enviado. Digo-te a ti e a todos que por aqui passam que nem sequer acabei de ler o tal "textinho" porque enojou-me (enoja-me) profundamante a visão de certas pessoas relativamente à homossexualidade.

    A sociedade não abre portas à diferença, critica as opções de cada um e acaba por não deixar as pessoas serem felizes. E o pior é que são as pessoas mais próximas dos homossexuais que têm mais dificuldade em aceitar isso, e a realidade é que a revolta não adianta, não ajuda, não muda as tendências de cada um, apenas lhes trava a felicidade e faz desabrochar o sofrimento.


    Triste é quem esconde as suas escolhas, enganado o próximo, apenas para parecer mais comum...
    Triste é quem tem filhos para os fazer sofrer com a sua infelicidade...

    Se as pessoas se preocupassem antes com o bando de cretinos que andam nesse mundo, tenho a certeza que o mundo seria melhor..
    E se se preocupassem com as pessoas que violam crianças, adolescentes e não só?
    E se se preocupassem com os que roubam e matam porque sim?
    E os recém-nascidos e bebés abandonados em caixotes do lixo?
    E os pais que matam filhos?
    E aqueles que não têm um tecto? Não mereciam atenção e preocupação?

    Só para dizer que a homossexualidade não é doença, não altera a essência das pessoas, não deixam de ser quem são, quem sempre foram... Porque foram crianças que cresceram como as outras, que foram à escola, que viveram experiências como todos nós, optam por aquilo que as fazem felizes e lutam para que um dia, pelo menos as pessoas que amam (sim, porque também amam!) as consigam compreender a apoiar!

    Obrigada

    p.s - Quanto ao pormenor da religião, eu costumo dizer que uma coisa é Deus, outra é a igreja.

    ResponderEliminar
  27. Muito sinceramente... Já nada me espanta...

    É o dia a dia vivido num preconceito relativamente a tudo o que fuja ao tempo dos nossos avozinhos.... ou melhor... a algo que não era demonstrado no tempo dos mesmos...

    E agora?
    Eu não sei em que século vivo... Talvez seja o século I... ou talvez o século X a.C!!! Quem sabe... Mas a verdade é que já ouvi um pouco de tudo acerca deste tema...

    Já lhe ouvi chamar doença... Agora amar é sinónimo de doença??? hhum!...

    No dia a dia ouço jovens que lançam a palavra “homossexual” como forma de agressão uns para com os outros... Será que naquelas mentes não há nada pior do que o ser???
    Na mais pura das realidades... Não... É triste ver gente tão nova e com uma visão tão preconceituosa já incorporada...
    Talvez não saibam o que dizem... E não sabem mesmo!... O insulto já é usado de uma forma tão sistemática que o verdadeiro significado da palavra “homossexual” já não faz qualquer sentido naquelas cabecinhas...
    Apesar de tudo, a idade dos jovens a que me refiro, já lhes permitir reflectir um pouco sobre as palavras utilizadas e pensar por si próprios, abstendo-se de ideias alheias...
    Mas é mais fácil seguir o senso comum, não é verdade? Pensar dá o seu trabalho... Requer o seu esforço e as suas interrogações... Claro que é muito mais fácil continuar na ignorância e seguir um caminho já pré construído...

    E de onde provém tudo isto??? Um pouco de todo o lado... Mas essencialmente da educação... Da forma como o tema é abordado ao longo das suas vidas...
    E são poucos que o abordam e compreendem como a realidade que é... Porquê complicar???
    O preconceito começa em casa e acaba na escola... É verdade!!!... Posso afirmar que até da boca de professores já ouvi coisas que me espantaram profundamente... Ainda foi ante ontem que ouvi algo do género...
    A partir do momento em que os adultos impelem ao preconceito a torto e a direito, não podemos caminhar para uma sociedade aberta a todos os que fazem parte da mesma...

    Para que as mentes se abram é preciso não lhes limitar o caminho... Não lhes quebrar o acto de compreender ou pelo menos o de aceitar já não era mau de todo...

    Fica a opinião de alguém revoltado com as visões dos seres que o rodeiam...

    “... Open mind for a different view
    And nothing else matters...”

    Beijinhos grandes!

    P.S.: Quanto à religião, não tenho opinião formada... Possivelmente só o amadurecimento me levará a uma conclusão sobre o que é afinal isso da religião...

    ResponderEliminar
  28. Querida Amiga,
    Já chego muito tarde para tecer algum comentário, alguma ideia que ainda aqui não tenha sido manifestada...
    Mesmo assim, não posso nem devo deixar de comentar:
    Fico-me pela simplicidade deste pensamento: no meio de tanto egoísmo, guerras e guerrinhas, indiferenças em relação ao próximo, etc, etc, , que caracterizam o nosso mundo, será possivel poder condenar alguma forma de amor?.... Para mim não!!!!
    Quanto a tudo e todos os que deram origem a este teu post, com o devido respeito (sim! porque eu repeito os meus semelhantes!!) não vou tecer comentários: não quero começar o dia mal disposta....
    Mais uma vez, os meus parabéns pela forma corajosa como te envolveste neste tema, correndo o sério risco de poderes ser tratada com menos delicadeza pelos autores dos textos iniciais. Não te acobardaste! E orgulho-me muito disso!!!!!!
    Beijinho grande
    CA

    ResponderEliminar

Recebo as vossas palavras de coração...