sexta-feira, fevereiro 23, 2007

Tempo...



Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.

Tempo de absoluta depuração.

Tempo em que não se diz mais: meu amor.

Porque o amor resultou inútil.

E os olhos não choram.

E as mãos tecem apenas o rude trabalho.

E o coração está seco.



Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.

Ficaste sozinho, a luz apagou-se,

mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.

És todo certeza, já não sabes sofrer.

E nada esperas de teus amigos.



Pouco importa venha velhice, que é a velhice?

Teus ombros suportam o mundo

e ele não pesa mais que a mão de uma criança.

As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios

provam apenas que a vida prossegue

e nem todos se libertaram ainda.

Alguns, achando bárbaro o espetáculo,

prefeririam (os delicados) morrer.

Chegou um tempo em que não adianta morrer.

Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.

A vida apenas, sem mistificação


(CARLOS DRUMOND DE ANDRADE)

11 comentários:

  1. Fantástico este poema, uma boa escolha!
    Chega sempre esse tempo... assim como passa...
    bom fds
    bj

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Acredita que vi este poema hoje pela primeira vez... vi e gostei... nada melhor que partilhar com os amigos!

    Tenho tentado combater o tempo, mas ele acaba sempre por chegar!

    Ainda bem que gostaste :) Bom fim de semana!

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Olá Linda!

    O tempo é uma mera medida...o tempo será sempre aquilo que quisermos fazer dele!

    Beijinhos!
    :_)

    ResponderEliminar
  5. Também eu sou fã deste senhor e este poema é lindo. Sim chegou o tempo de guardar-mos os verdadeiros amigos e seguir em frente.

    Bjs

    Joaquina

    ResponderEliminar
  6. Bem.. tempo.. tempo... escapa por entre as nossas mãos como se de areia se tratasse e quanto mais o tentas agarrar e apertar para não fugir mais ele se escapa...

    Mas uma coisa é certa.. se fizermos aquilo que sentimos desse pouco tempo que temos (ou tanto não sei..) seremos felizes..
    Porque como diz a Elsa Nyny.. o tempo é mera medida e fazemos dele o que queremos!

    No fundo, no fundo.. temos sempre tempo para aquilo que quermos, certo?
    Ou não seria por isso que hoje vens ter comigo ;)

    Maravilhoso este poema!

    beijos amiga! =^.^= tarina

    ResponderEliminar
  7. Gostei muito do teu blog.
    O tempo é curto ao fim de semana, por isso aproveita-o bem.
    Adoro Salvador D´ali.
    :)

    ResponderEliminar
  8. Quero agradecer a todos os comentários mas por virtude de estar com dificuldades no acesso à Internet, responderei a todos amanha.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Olá,
    “ Somos a ponte para a eternidade,
    Formando um arco sobre o mar,
    Procurando aventuras para nosso regozijo,
    Vivendo mistérios, optando por calamidades,
    Triunfos, desafios, apostas impossíveis,
    Pondo-nos à prova uma e outra vez,
    Aprendendo amar.”
    Excerto de “Richard Bach”

    É com esta força que renasço todos os dias, para continuar a minha caminhada...
    Espero que gostem deste pequeno presente.
    Beijinhos, que a escrita nos una!
    Conceição Bernardino
    25-02-07
    http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. ola amiga....
    hoje trouxe o tempo ate mim...
    ja quase me esquecia de ter tempo para te avisar..
    um beijo poupo agora algum tempo..
    sem me esquecer de te o dar...
    ate depois...

    ResponderEliminar
  11. Ola Elsa, é verdade... cabe a nós decidir o que fazemos com ele...

    Professora, não conheço muitos poemas dele,mas gostei imenso deste...

    Tarina, essa de o tempo ser como areia é a analogia que faço também... mas com água... :) é verdade... arranjamos sempre tempo para aquilo que queremos mesmo... foi por isso que fui ter contigo sim... (e que bom,nao?)

    Joaquim, foi bom ter-te aqui, passa por aqui mais vezes... Salvador Dali é 1 dos meus pintores preferidos também!

    Conceição, obrigada pelo presente. Gostei sim... E sim, a escrita já nos unir a todos... obrigada por fazeres parte deste ciclo.

    Bono, obrigada por teres tempo para mo trazeres. Pelo que percebi vais roubar um pouco de mim, certo? Irei ver...

    Beijinhos a todos Cátia

    ResponderEliminar

Recebo as vossas palavras de coração...